Sem Glúten


Culinary-Tides-Not-only-have-we-already-hit-the-ceiling-the-gluten-free-bubble-is-already-bursting

Há pouco mais de um ano, uma clínica de estética desafiou-me para experimentar uns tratamentos para perder peso. Na altura, eram 2 ou 3 kg a mais que andavam a chatear-me e lá aceitei o desafio.

Sabia que iria ter uma consulta com uma nutricionista mas não era suposto fazer um teste de intolerância alimentar, visto não ter grandes queixas, por exemplo, ao nível digestivo. No entanto, acabei por fazê-lo, porque fiquei muito interessada depois de ler sobre os vários sintomas que podem estar directamente relacionados com a intolerância a certos alimentos. Quando o resultado do teste chegou, nem queria acreditar. Sou intolerante a tantos alimentos que achei que ia passar o resto da vida a comer alface. Felizmente, a minha existência não ficou assim tão deprimente no que à alimentação diz respeito, mas já lá vamos. O meu teste revelou intolerância a carne de vaca, de borrego, ao glúten, ao ovo e ao leite e derivados (entre mais algumas coisas).

Irra! Mas o que é que comes, afinal!? perguntam vocês. Muita coisa.

E duas semanas depois do inicio desta aventura, querem saber o que aconteceu? Voltei ao peso que queria ter. Os dois a mais que me chateavam na altura foram-se e, acima de tudo, perdi perímetro abdominal. E percebi que aquela sensação de desconforto na barriga, aquele inchaço a seguir às refeições que me punha a pensar “mas eu nem comi muito, porque é que estou com uma barriga como se estivesse grávida de 4 meses?!” desapareceu.

Já vi muita gente a torcer o nariz a “esta moda dos testes de intolerância alimentar” mas a verdade é que conheço muitas mulheres (e homens!) que se debatem ou com excesso de peso ou com as malfadadas gorduras localizadas e com queixas constantes relacionadas com a digestão e que provavelmente nem imaginam que isso pode estar directamente relacionado com intolerâncias alimentares.

Confesso que de vez em quando dou umas facadinhas na “dieta” mas, por norma, evito comer os alimentos a que sei que o meu corpo não vai reagir bem. Tomemos o exemplo do glúten. Não sendo doente celíaca, sei que se comer alimentos que contenham trigo não vou ficar  muito doente. Mas fico indisposta e inchada. Daí procurar cada vez mais transformar a minha alimentação e as receitas dos livros que tenho cá em casa em “gluten free”. Vou fazendo experiências – umas correm melhor do que outras – e são essas, as que correrem bem,  que prometo ir partilhando por aqui 🙂

20 Comments

  1. Ana Morais

    Eu fiz esse teste e o resultado foi semelhante. Mas mesmo cortando alguns alimentos, continuava com sintomas. Fiz uma endoscopia que revelou doença celíaca e, desde então, tive mesmo de cortar com o gluten. Agora sinto-me bem melhor, mas não é nada fácil comer fora de casa. Há poucos restaurantes e pouca informação ainda no nosso país. Para além disso, a comida nos supermercados é caríssima. A moda da dieta sem glúten é, a meu ver, uma parvoíce. Já não basta quando somos mesmo intolerantes ou celíacos 🙂

  2. Olá, Vanda!
    Que género de teste de intolerância alimentar fez? Conheço os que se baseiam em análises ao sangue, mas tenho ouvido falar noutros tipos e ando a tentar perceber qual será o mais fiável.
    Obrigada 🙂

  3. Olá Vanda! Por aqui passa-se mais ou menos o mesmo! Sou intolerante ao Glutén, não sendo própriamente celiaca.

    Ainda não consegui perder peso (mea culpa) mas desta é que vai ser.

    Beijinhos

    Ana

  4. Olá Vanda, também gostava muito de fazer. Não há uma refeição que não me sinta enfartada, mas depois também tenho fome (o que é contraditório), quando como arroz ou melão então..fico super inchada. Pode dizer onde fez? Obrigada!

  5. Suzana Gonçalves

    Olá Vanda, também fiz os mesmos testes (e na mesma clínica) mas tenho sorte que sou “menos intolerante” que tu. Também andas na “máquina diabólica”? Foi assim que a batizei. 🙂

  6. Aconselho a leitura deste excerto retirado do site da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, tal como do restante texto:
    “4. Estes procedimentos laboratoriais, que em Portugal são maioritariamente requisitados por indivíduos ou profissionais não habilitados ou mesmo por iniciativa própria, e que são promovidos directamente na comunidade, têm sido objecto de comunicados e de artigos científicos em que se alerta para os riscos e consequências claramente lesivas do interesse dos cidadãos, associando-se ainda a custos elevados.
    5. Neste contexto os testes supracitados não têm qualquer fundamentação científica, não têm utilidade diagnóstica e a sua realização e interpretação no âmbito clínico podem configurar elementos de má prática, não devendo igualmente receber qualquer tipo de comparticipação pelos sistemas de saúde.”

    http://www.spaic.pt/perguntas-frequentes?id=23#

  7. Inês Gonçalves

    Olá Vanda, boa noite.

    Acabei agora de ler esta publicação sobre as intolerâncias alimentares. Li aqui alguns comentários de pessoas que são intolerantes ao glúten, mas que não são celíacas. Pois bem, aqui estou eu! Eu sou doente celíaca e tenho a dizer que as coisas sem glúten são caras e digamos que trazem pouca quantidade. Acho que os preços deveriam ser mais baratos pois os celíacos precisam daqueles produtos é uma questão de saúde e não de “beleza”. Apesar de já haver mais informação do que há uns anos atrás, mesmo assim acho que ainda há um bocado falta de informação, por exemplo, os celíacos têm de cumprir à risca a dieta e como tal, para comer fora (quer seja pequeno-almoço, almoço, lanche ou jantar) é um bocado complicado porque para além de não haver coisas glúten-free, temos de ter cuidado com o que escolhemos pois há coisas que pensamos que não têm glúten e pelos vistos têm. Aproveito para dizer que agora no Mcdonald’s já há pão dos hamburguers sem glúten e ao que parece abriu no Oeiras Parque na zona da restauração um restaurante biológico sem glúten, lactose nem açúcar adicionado. Chama-se The Cru, deixo aqui o link para quem quiser: http://www.dinheirovivo.pt/Faz/interior.aspx?content_id=4818658 . Finalmente começam a aparecer umas coisinhas 🙂 peço desculpa pelo testamento.

    Continuação de um bom trabalho tanto aqui como na rádio 😀 beijinhos e obrigada pela partilha.

  8. Filipa Sickmüller Nunes

    Olá Vanda,
    Por aqui também existem “algumas” intolerâncias.
    Para além de ter Crohn, sou intolerante há lactose e há fructose.
    Quando me perguntam o que como afinal, a minha resposta é sempre a mesma “vivo de ar, amor e cortisona.” Hehehe
    No entanto tenho de referir que tenho a sorte de viver num país (alemanha) em que existe apesar de tudo uma maior variedade de produtos do que em Portugal. Não deixa no entanto de ser complicado “comer fora”, ou mesmo ir às compras.
    Beijinhos

    • C’est rigolo, je suis en train de visionner les spceiÃalist©s sur la question des retraites, je pense que tu l’as vu aussi, ça dit exactement ça !

  9. Anabela Conceição

    Olá bom dia Vanda.
    Tenho pensado em fazer esses testes porque desconfio que tenho alguma intolerância ao gluten.
    São muito caros? Será que pode dizer o preço?
    Obrigada, Bjs
    (Ah! E adoro as manhãs da comercial)

  10. Vanda,
    Aconteceu-me exactamente o mesmo, descobri coisas muito interessantes sobre o meu organismo quando fiz esses testes. Mudei a minha alimentação e quando “peco”, o corpo reage de imediato.

  11. Maria de Fátima Ferreira Lopes

    Olá Vanda
    Gosto de ler os eu Blog que de facto não conhecia. Quando falou em alimentos em gluten vim espreitar… Não fiz testes pois segundo o que me disseram são um pouco caros, mas fiz uma agenda diária onde colocava o que comia (tudo mesmo) e as sensações com que ficava depois. Barriga inchada, mal disposta, cheia.., com gazes… e apercebi-me dos alimentos que mo causavam. Cortei com trigo, apesar de de vez em quando me perder por um pão quentinho, e comecei a comer iogurtes isentos de lactose. Até a alface me fazia azia… Estou um pouco melhor, mas ainda não consegui perder peso, só o inchaço que sempre tinha…
    Felicidades para o seu blog que vou seguir… Fátima Lopes

  12. Maria Clara Andrade

    Olá Vanda!
    Sou uma grande admiradora sua…
    Já algum tempo que penso em fazer o teste de intolerância alimentar ,gostava que me indicasse o local ou seja a clinica que a Vanda fez. Tenho algum receio na credibilidade de alguns locais onde fazer. Tenho grandes dores abdominais e nenhum médico consegue ver de onde vem este problema.

    Felicidades para o seu blog … Maria

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.