21 dias – Parte II

21 dias sem bolos, sobremesas, doces! 21 dias! E sabem que mais? Não me custou nem metade do que estava à espera que custasse. E, ao 22º dia, quando finalmente pude lambuzar-me com algo doce, comi…um gelado. Reparem, um simples gelado! Nem sequer me vinguei num delicioso Guardanapo, o meu bolo de pastelaria preferido, com a sua fofa massa de pão de ló e delicioso doce de ovos. Não. Comi um gelado.

E facilmente entrei num novo ciclo de 21 dias. O desafio dos doces continua e a este já juntei outro. Mas já lá vamos…primeiro, porquê 21 dias?

Não sabem? Eu também não sabia mas fui pesquisar…

“Os hábitos são, essencialmente, padrões de comportamentos e acabam por se tornar uma parte do que somos.  Quando algum comportamento se repete, o cérebro cria vias sinápticas mais rápidas, de maneira que uma ação aciona a ação seguinte, de forma quase automática… 21 dias é o tempo que o cérebro precisa para se adaptar a uma mudança..Uma forma simples de adquirir um novo hábito é estabelecer um programa de 21 dias. Determine o que quer ou precisa que se torne uma rotina. E passe a repetir por 21 dias consecutivos. Muito provavelmente encontrará resistência no início, mas do 22º dia em diante a ação será executada com naturalidade e sentirá falta se não realizá-la, pois o seu cérebro já estará habituado à prática. Sem esforço nem desconforto.”

Comigo resultou. É óbvio que não somos todos assim tão iguais e há hábitos e hábitos, há vicios e vicios. Mas…não há nada como experimentar.

E se eu (a pessoas mais gulosa do mundo!) sobrevivi 21 dias sem doces, quer-me parecer que todos os outros seres humanos (seguramente menos gulosos que eu) também conseguem.

Assim sendo, depois do “dia da asneira”, o 22º, no qual me premiei com um gelado, voltei a fechar novamente a boquinha a bolos, sobremesas e afins.

E juntei a este desafio um outro. E que desafio. Ui! É desta que vou ficar com um feitio insuportável. É desta que os meus filhos saem de casa. É desta que todos os meus colegas vão apresentar a demissão só para não terem que trabalhar comigo. É desta que os meus próprios pais  mudam de morada para que eu nunca mais os possa encontrar!

Ou então não…

Vamos ver. Ao terceiro dia (ainda) está tudo bem.

Mas, senhoras e senhores, meninos e meninas…custa um bocadinho. Porque é um dos meus alimentos preferidos.

O desafio que juntei ao dos doces é…21 dias Sem Pão!

(Pronto. Ao ver isto aqui assim escarrapachado, quase que se me vieram as lágrimas aos olhos)

Eu gosto TANTO de pão! Pão fresco. Pão quente com a manteiga a derreter. Pão de mafra. Paposeco. Pão ázimo. Pão de leite! Ai. Desejem-me sorte e, se tiverem coragem, juntem-se a mim!

1 Comment
Previous Post
Next Post