Entretanto, na Casa da Aldeia #02

Até há bem pouco tempo, se alguém me dissesse que eu iria aventurar-me no do it yourself com cimento, provavelmente responderia que, no que às paredes diz respeito, a minha relação limitava-se a pintá-las. Mas, como dia a sabedoria popular, a necessidade faz o engenho e depois de seis meses à espera que o pedreiro me fizesse a parede de pedra que planeiei para o quarto do sotão, na casa da aldeia, percebi que teria que avançar destemidamente e tratar eu do assunto.

Quando comecei a recuperar a casa e percebi que as paredes eram de pedra (estava a fazer um furo com o berbequim e caiu um bocado da parede…) fiquei entusiasmada com a ideia de as expôr. Uma das coisas que gosto nas casas antigas é precisamente esses detalhes que lhes dão personalidade. Se me aparece à frente uma parede de pedra, ou de tijolo burro ou uma viga de madeira antiga, recupero e deixo à vista.

A primeira parte do trabalho já eu tinha feito…picar a parede e retirar todo a camada que cobria a pedra. Chamei depois o pedreiro para lhe expôr a minha ideia e esperei. E esperei. E esperei. E cansei-me de esperar.

Já em desespero, comecei a pensar se conseguiria fazê-lo sem a ajuda de um profissional. E arrisquei. O N. e o Z., meus pedreiros-carpinteiros-e-tudo-e-mais-alguma-coisa-amadores vieram em meu auxilio e, os três juntos, metemos, literalmente, mãos à obra.

Os espaços entre as pedras foram preenchidos com massa de cimento, as pedras foram limpas (não é uma tarefa fácil mas uma boa escova de aço ajuda…) e no final pintei tudo de branco (uma pistola de pintura ou pulverizador de tinta é uma ajuda preciosa). E ficou mesmo como eu tinha idealizado. De todos os projectos que já fizemos na Casa da Aldeia, este é o meu preferido! E, como já aqui escrevi, o do it yourself é bem mais fácil de escrever do que de fazer mas no final, quando olhamos para a obra feita, quando percebemos que conseguimos fazer o que julgávamos (quase) impossível, é uma satisfação do caneco! (Até fiz aqui uma pausa na escrita para dar mais uma palmadinha de apreço nas minhas próprias costas!) =)

E que tal, digam-me lá…não ficou bonito?

Quadro com Veado – Cadeirão + Tecido às riscas e Tapete – Ikea
Salamandra – AKI
“Baú” aos pés da Cama – Antiga Caixa de Vinhos

 

 

2 Comments

  1. Adoro Vanda!
    Tens umas ideias maravilhosas e uma imensa coragem de as pôr em prática!
    Grande beijinho, Catarina

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.