Eu e o meu carro

Eu sou uma pessoa arrumada. Juro que sou. Cá em casa há um sítio específico para (quase) tudo. Há uma gaveta só para as meias, outra só para os cintos, uma prateleira para as malas e outra para os sapatos… e por aí fora.

Já o interior do meu carro, meu Deus! Até tenho vergonha de dar boleia a alguém. Há uma cadeirinha, porque tenho uma criança mas também por causa dessa criança (a culpa não é só minha!) há migalhas de pão e de bolachas, pacotes de sumos, garrafas de água, embalagens vazias de cromos, o saco com o equipamento do karaté… e no outro dia encontrei também uma meia… que não reconheci (quem terá sido o colega dele que foi para casa com uma meia em falta? Não sei)

Nem sei se o facto de o carro ter muita arrumação é bom ou é mau. Por um lado é maravilhoso, porque consigo guardar tudo o que preciso – e eu preciso de muita coisa, sobretudo coisas para o miúdo – mas por outro estou sempre a descobrir coisas que nem sabia que existiam na mala do carro ou no porta-luvas.

Mas vá…tenho que ser honesta. Se 50% da culpa da desarrumação do meu carro é dele, a outra metade é culpa minha. Neste preciso momento há um tapete no meu carro que não lhe pertence. É lá de casa, mandei-o limpar há uns meses, e continua no porta-bagagens. Também há um baton, uma embalagem de Nívea, moedas, um pacote de lenços de papel, sacos com roupa para dar e até… um pilão! Para quem não sabe, é um utensílio de cozinha que serve para esmagar especiarias.

Um dia destes, a Revista MAGG e a Renault desafiaram-me a dar-lhes boleia e a mostrar-lhes o interior do meu carro. Eu, ainda que com alguma vergonha, aceitei o desafio =) Este é o video da nossa viagem.

2 Comments

  1. Mas esse não é teu carro, cheira-me a novo…

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.